Como conheci a Mel

Hoje irei contar para você como conheci a Mel!

Me chamo Rodolfo, na época eu era casado com outra mulher, ainda na casa dos 30 anos mas já próximo dos 40 anos, Trabalhava muito e vivia uma vida pacata de casa para o trabalho e do trabalho para casa. Um casamento fracassado e sem motivação alguma para sexo, para fazer coisas novas..

Era um cara muito pacato, sem fetishes, sem desejos sexuais definidos em meus pensamentos, foi então que num dia decidi instalar um aplicativo de paquera e conhecer alguém que pudesse me trazer esta alegria de viver que faltava em minha vida.

Algo muito estranho aconteceu, pois não me acho um cara bonito, foram apenas alguns minutos no aplicativo e a mulher mais bonita que eu dei like também deu like na minha foto.

Trocamos Whatsapp e conversamos por alguns dias até marcar o encontro pessoalmente, mas enfim aconteceu. Ela estava na frente de um café, um vestido claro, o cabelo solto, loira, olhos claros e o sorriso mais lindo que eu já vi em toda minha vida. Fomos tomar uma cerveja, pedimos uns pastéis e a noite passou muito rápido, mas consegui tirar uma lasquinha e dar bons beijos naquela boca perfeita dela e então nos despedimos, fomos para nossa casa e continuamos nos falando por whatsapp querendo muito um reencontro, mas no dia seguinte já fomos almoçar juntos novamente, e novamente o pastel estava presente na nossa mesa, também a cerveja. Muito papo, muitas descobertas, muitas risadas e beijos molhados, mas sem concretizar com o sexo.

No nosso terceiro encontro, fomos novamente almoçar, porém, desta vez do almoço fomos direto para um motel, eu estava fantasiando ela nos 3 últimos dias em meus banhos, o cheiro dela era maravilhoso, o beijo também, mas não sabia como a Mel seria na cama.

Chegando no quarto eu ajudei ela a se despir e ela estava usando uma lingerie de cor vinho incrivelmente linda, o olhar dela de tigresa me desejando e o cheiro incrível dela me hipnotizou, posso dizer que nossa primeira vez marcou tanto quanto qualquer outra transa incrível que tivemos, não foi aquele sexo bobo, foi um sexo com direito a segundo tempo e a terceiro tempo. Mas vamos falar do primeiro tempo..

Estava beijando ela e curtindo aquela lingerie maravilhosa dela, passei as mãos na coxa dela, uma senhora coxa carnuda, botei a lingerie dela pra baixo e chupei o seio esquerdo dela, seios bem clarinhos, pequenos e durinhos, estilo pera. Então tirei o resto da roupa dela e deitei ela na cama, abri as pernas dela e chupei, chupei bastante aquela bucetinha molhada e rosada. Enquanto eu chupava ela, pensava “Nossa, é ela que quero para o resto da minha vida”. Não aguentei o tesão, arriei minhas calças e fizemos um simples papai e mamãe, depois segurei as coxas dela e fizemos um frango assado maravilhoso, mas o melhor estava por vir. Ela me pediu para deitar e começou a cavalgar sobre mim, foi o melhor rebolado que ja vi na vida. Decidi então segurar a bela e enorme bunda dela enquanto ela cavalgava em mim me dava mais tesão. Olhava os olhos dela, estava fascinante, linda, cheirosa, com cara de safada, parecia que tinha se transformado numa deusa do sexo, não era a mesma menina com cara de anjinho que me encantou quando olhei a primeira vez no café, mas era tão linda quanto, só que de uma outra forma completamente diferente.

Senhores, posso dizer para vocês, um homem sabe qual é a buceta perfeita, aquela com certeza era a minha buceta perfeita, falo com propriedade, pois é a buceta que como todos os dias quando acordo e quando durmo, pois depois daquela transa, foi questão de tempo, me divorciei da minha antiga esposa e me casei com a Mel.

Clique e Compartilhe !
Como conheci a Mel

Clube das Primas

Acompanhantes Rio de Janeiro RJ