De mudança para casa nova

Meu nome é Patrícia e vou contar uma história que aconteceu comigo a um bom tempo atrás mas que marcou o meu passado .

Estava eu em um belo dia em uma loja de material de construção, comprando algumas coisas para minha nova casa, quando num determinado momento perguntei ao funcionário da loja se ele conhecia alguém que montasse armários, pois iria me mudar e estava precisando desse serviço, quando ouvi imediatamente uma voz forte, porém, num tom baixo perto do meu ouvido dizendo que ele fazia esse serviço.
Virei pro lado e fiquei meio congelada. Era um cara lindo, alto, charmoso, forte e com um olhar penetrante que se dirigira à mim. Tentei me manter tranquila, normal mas tava na cara que ele percebeu que me desconcertou.

Eu estava saindo de um casamento péssimo e não pensava em me relacionar com alguém tão cedo mas esse homem naquele momento mexeu ardentemente comigo.

Se chamava Marcos e marcamos o dia do serviço, dei meu telefone e ele sempre com aquele olhar penetrante como se estivesse me despindo com os olhos me deixando desconcertada…
Pois bem, o dia chegou e lá estava ele à minha porta no horário conforme o combinado,
me deu aquele “bom dia” fulminando meus olhos e entrou na casa.

Ele sabia que era bonitão e fazia o tempo todo o jogo de sedução comigo, mas me mantive serena, tratando-o de forma bem profissional porém relaxamos nas conversas durante todo o dia que passamos juntos.

Ele era casado e morava próximo, tinha um ótimo senso de humor e rimos muito naquele dia, então, em um determinado momento ele me perguntou se poderia tirar a blusa pois estava muito quente.

Já estava atraída por ele, quando mas quando ele tirou a blusa aí que vi que aquilo não ia dar certo (Que homem maravilhoso).

O fim do dia chegou e ele mais que interessado me perguntou o dia que eu faria o resto da mudança e se propôs a ajudar-me pois sabia que eu ia precisar.

Interessada no serviço e lógico nele não descartei tamanha oferta .

Dia da mudança…
Três dias depois eu estava me mudando e o Marcos ali comigo, fazendo quase todo o trabalho, meio q me mostrando o quão ele era forte e sempre me fuzilando com aquele olhar. Meu coração disparava cada vez que ele passava por mim . A minha vontade naquele momento era de agarrar ele e me jogar com tudo.
Depois de um longo a mudança foi concluída, dia cansativo para todos. Ele voltaria no dia seguinte pra montar meus armários então nos despedimos com aperto de mão só q não resistindo aos encantos dele , puxei-o e dei um beijo no seu rosto e encostei a boca no ouvido dele e falei baixinho “obrigada”. Ele me olhou fixamente e foi embora pois haviam outras pessoas no local.

Me vi apaixonada por esse cara e o envolvimento seria inevitável.

No dia seguinte levantei, tomei um bom banho pra começar o dia e esperar meu “ajudante” que logo logo chegaria.

Coloquei o melhor perfume, um short jeans e uma blusa preta com decote bem ousado.

Com toda a malícia deixei a porta um pouco aberta para facilitar a entrada dele e fui à cozinha fazer um café e pensando “Ele será meu hoje”.

Então ele chegou, empurrou a porta e me chama: “Patricia” . Nossa, meu coração disparou no peito.

Gritei: Entra!

Ai a coisa começou…
Ele veio como um raio ao meu encontro e me imprensou na parede me dando um beijo maravilhoso, molhado e intenso enquanto estava acariciando todo meu corpo. Nós dois estávamos mais que atraídos um pelo outro, algo sobrenatural, com apenas um toque meu corpo ja pedia para gozar, sentia que teria orgasmos múltiplos. Meu casamento terminou porque meu ex marido não dava no couro e ali, naquele momento, eu sentia que enfim um homem de verdade passaria por mim como um trator e me deixaria completamente saciada.

Ele tirou a camisa, tinha o peito peludo, braços fortes e mais ou menos 1,90 de altura, uma barba curta com aquele queixo reto, cara de lenhador com 40 anos. Falei para ele bem no ouvido, me come na cozinha pois não aguento mais um minuto, enfiei a mão nas calças dele e tinha em minhas mãos seu membro grosso, acredito que uns 20 centímetros de gostosura que entraria em mim, precisei então segurar com as duas mãos e sentir o gosto daquela pica latejando na minha boca, chupei por apenas um ou dois minutos, pois minha perereca estava batendo palma de tesão e quando levantei ele me virou de costas, eu dei aquela empinadinha e ele botou pra dentro com muita facilidade, pois estava extremamente molhada, escorregou com muita facilidade mas gozei rápido e gritei, não deu pra disfarçar. ele deu uma parada, olhou para mim e perguntou: Está tudo bem?

Respondi: Claro! vamos subir..
Subimos para meu quarto,ali tiramos toda roupa e como ele ainda não tinha gozado, começou a chupar meus seios, me deitou na cama e voltou a penetrar, em segundos eu ja sentia uma tezão que pensei “meu Deus hoje eu vou morrer de tanto fuder”, pois achei um homem raro, um homem que sabe fuder. Nossa química bateu muito forte na cama.. Tive essa certeza pois ali, na minha cama num papai e mamãe gozamos juntos e nós dois gritamos juntos quando estávamos gozando.

Fomos para o banho fiquei vendo ele se ensaboando de pau mole e mesmo assim vistoso. Precisava apenas me recompor um pouco pois queria ele novamente, e o tive.. Após o banho deitamos na cama e fiz um carinho no saco dele, o boneco safado ficou logo de pé e cai de boca, precisava daquele leite, então fiz um oral nele digno de uma verdadeira puta para que ele voltasse no dia seguinte, chupei até ele não aguentar e me pedir para sentar nele, mas eu neguei, disse que queria o leite dele na minha cara, então ele gostou da ideia e foi comigo até o fim, gozou o pouco de leite que ainda tinha na minha cara, eu passei o dedo e lambi para que ele soubesse que sou uma mulher disposta a tudo com ele.

E ele voltou…
Ele voltou no dia seguinte, no outro e no outro, foi assim por aproximadamente seis meses, mas infelizmente como tudo que é bom dura pouco e como ele era casado, nosso relacionamento teve um fim quando a esposa dele teve a transferência de trabalho para São Paulo me deixando então sozinha novamente no Rio de Janeiro. Nunca mais soubemos um do outro mas foi muito bom enquanto durou. Sempre pensei que poderíamos nos reencontrar um dia, pois foi realmente marcante, principalmente nossa primeira vez, mas tive outros momentos tão bons quanto e contarei para você um dia desses.